Indicadores da participação feminina em Ciência e Tecnologia

Compartilhe!

Este trabalho tem por objetivo analisar a questão do gênero no setor de ciência e tecnologia nacional e examinar a situação das docentes que pertencem à comunidade científica da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O estudo baseou-se em teorias sobre as questões do gênero na ciência e da participação feminina. Para a coleta de dados, utilizou-se o Diretório de Grupos de Pesquisa no Brasil/CNPq. Para aprofundamento da realidade das mulheres na UFSCar, realizou-se um levantamento adicional nos sites da instituição e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Conforme revelam os dados do Diretório, em 1995, a participação feminina alcançou 39% dos cientistas e, em 2004, passou para 47%. Na UFSCar, as mulheres representam 39,3% dos docentes, ocupam 1/3 dos postos de comando e entre os discentes superam 55% dos estudantes. Destaca-se que ainda falta um caminho a percorrer para igualarem-se aos pesquisadores nos postos acadêmicos e áreas do conhecimento mais prestigiadas. Utilizar o potencial feminino é estratégico para avançar cientificamente.

Tipo de Documento: 
Instituição Editora: 
Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas)
Autor ou Criador: 
Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi
Rodrigo de Castro Cabrero
Maria da Piedade Resende da Costa
Carlos Roberto Massao Hayashi
Citação: 

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini et al. Indicadores de participação feminina em Ciência e Tecnologia. Transinformação, Campinas, v. 19, n. 2, p. 169-187,  ago. 2007.

Ano de Publicação do documento: 
2007
Compartilhe!