Dimensões qualitativas na produção científica, tecnológica e na inovação em Saúde Coletiva

Compartilhe!

Este artigo traz os resultados de uma avaliação qualitativa sobre a expansão da área da Saúde Coletiva a partir da produção dos anais dos congressos trienais de Saúde Coletiva, realizados entre 1997 e 2006 pela Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. O objetivo específico foi estimar o crescimento da importância da área no cenário científico e social brasileiro no último decênio, através da análise de aspectos e dimensões substantivas. A estratégia metodológica do estudo foi considerar a complexidade e a profusão de dados referentes às dimensões desse campo multidisciplinar (a cada dia mais interdisciplinar) de conhecimento e intervenção. A partir dessa perspectiva, realizaram-se análises e interpretações de fontes documentais, empregando-se referenciais teóricos, metodológicos e analíticos das ciências sociais e das técnicas estatísticas. Constatou-se que: (1) na última década, a área da Saúde Coletiva expandiu-se ao interior de suas três subáreas (Epidemiologia, Planejamento/Gestão e Serviços de Saúde e Ciências Humanas); (2) há uma tendência a maior interatividade entre os programas e com as comunidades e com as instituições; (3) existe um aumento da quantidade de autores que escrevem sobre o campo e de vários autores por artigo; (4) está em elaboração uma grande especialização interna ao interior das subáreas.

Tipo de Documento: 
Instituição Editora: 
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)
Autor ou Criador: 
Madel Therezinha Luz
Rafael da Silva Mattos
Citação: 

LUZ, Madel Therezinha; MATTOS, Rafael da Silva. Dimensões qualitativas na produção científica, tecnológica e na inovação em Saúde Coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.15, n.4, p.1945-1953, jul. 2010.

Ano de Publicação do documento: 
2010
Compartilhe!