Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black

Padronização da técnica de reação em cadeia da polimerase com transcrição reversa em tempo real para quantificação dos vírus quiméricos FA17D/DEN1, 2, 3, 4 candidatos a vacina tetravalente contra a Dengue

A dengue é hoje uma das mais importantes doenças infecciosas do mundo em termos de morbidade e mortalidade. A doença é endêmica em mais de 60 países e estima-se que o vírus dengue (DENV) cause anualmente de 50-100 milhões de casos de doença febril aguda, principalmente nas regiões tropicais e subtropicais do mundo. Para prevenção da dengue, atualmente só existe o combate ao vetor, o mosquito Aedes aegypti, portanto, é de extrema importância que se desenvolva uma vacina eficaz contra esta doença. A grande dificuldade no desenvolvimento desta vacina está relacionada ao fato do DENV possuir quatro sorotipos (DENV-1, 2, 3 e 4), e uma infecção secundária por um sorotipo heterólogo pode elevar as chances de agravamento do quadro clínico do paciente. Por este motivo, a vacina deve ser tetravalente e igualmente eficaz na proteção contra os quatro sorotipos. Com este objetivo, uma vacina recombinante tetravalente contra a dengue está em desenvolvimento em Bio-Manguinhos. Para o desenvolvimento e produção de vacinas virais em geral, é necessário que se faça o monitoramento da carga viral ao longo de todo o processo, desde a produção do antígeno, purificação, inativação, liofilização, testes pré-clínicos e clínicos e, após o licenciamento do produto, o processo de farmacovigilância contínuo. Atualmente, o padrão ouro para o monitoramento da carga viral realizado em Bio-Manguinhos é o ensaio de titulação por placa de lise, que leva de sete a dez dias para se obter o resultado. A padronização da técnica de RT-PCR em tempo real (RT-qPCR) permitirá que este monitoramento seja realizado em poucas horas. Desta forma, o nosso objetivo foi desenvolver um protocolo de RT-qPCR que permitisse quantificar com maior rapidez e eficácia os vírus quiméricos candidatos à vacina contra dengue, em todas as etapas que necessitem do monitoramento da carga viral durante o processo de desenvolvimento e produção da vacina. Embora a metodologia utilizada não seja capaz de identificar a capacidade infecciosa das partículas virais, foi possível estabelecer um fator de correção entre número de cópias do genoma com partículas infecciosas.


Categoria de assunto

Tipo de documento

Ano de publicação

2013

Autor

  • Coelho, Aline Martins Cardoso