Interface
Adjust the interface to make it easier to use for different conditions.
This renders the document in high contrast mode.
This renders the document as white on black

Eventos adversos relacionados a interações medicamentosas em pacientes com SIDA em terapia intensiva

Introdução: Eventos adversos a medicamentos (EAM) são frequentes em meio hospitalar, principalmente em pacientes em terapia intensiva, com consequências diretas no tempo de internação, mortalidade e custos hospitalares. Pacientes com infecções graves tais como HIV/SIDA e criticamente doentes, possuem risco elevado de EAM devido à necessidade de terapias com múltiplos fármacos o que predispõe a interações medicamentosas. A investigação de potenciais interações medicamentosas (PIMs) e de EAMs a elas relacionados podem ser ferramentas úteis para a avaliação do risco a que estes pacientes estão expostos. Objetivo: Analisar e classificar as PIMs e os EAMs em pacientes com HIV/SIDA criticamente enfermos. Métodos: Estudo descritivo retrospectivo, com revisão dos prontuários de pacientes com HIV/SIDA internados no Centro de Terapia Intensiva do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas- Fiocruz, no período de 10/2006 a 10/2008, avaliando as PIMs e EAMs associadas às mesmas. O estudo foi realizado em duas fases. Na primeira, as PIMs foram identificadas e classificadas segundo as bases de dados Drugs.com e Micromedex, comparando-se o grau de concordância através do índice kappa. Na segunda fase, foi realizada a busca em prontuário dos EAMs associados às PIMs identificadas pela base Micromedex. Os EAMs observados foram classificados segundo a causalidade. Resultados: Foi observada maior frequência de PIMs moderadas, de mecanismo farmacocinético, tempo de aparecimento do evento tardio e com bom nível de evidência. A concordância entre as bases de dados segundo a gravidade e mecanismo de ação foi considerada moderada (kappa=0,43) e substancial (kappa=0,61) respectivamente. Dentre as PIMs identificadas, 9% resultaram em eventos adversos, incluindo falhas terapêuticas e reações adversas. Houve predomínio das reações adversas de causalidade possível e que afetam o sistema gastrointestinal. Dos pares de fármacos envolvidos, destaca-se o Omeprazol x Fluconazol, representando 16% (5/29) das interações relacionadas aos EAM identificados e cujo uso recomenda monitorização do paciente. Conclusão: Os resultados deste estudo demonstram que há alta frequência de PIMs nas prescrições de pacientes criticamente enfermos com HIV/SIDA. A difusão do conhecimento para a equipe multiprofissional sobre os fatores de risco associados às interações medicamentosas e eventos adversos assim como o monitoramento destes, pode constituir um importante instrumento na prevenção de problemas relacionados a medicamentos, garantindo a segurança do paciente.


Tipo de documento

Ano de publicação

2012

Autor

  • Ramos, Grazielle Viana