Perfil da produção científica da Fiocruz

Compartilhe!


O perfil da pesquisa da Fiocruz aqui retratado  é um primeiro exercício que permitiu uma descrição inicial da produção de conhecimento que compõe a essência da missão institucional.
Os dados quantitativos para produção foram extraídos da Plataforma Lattes, a partir da produção científica daqueles 1.779 pesquisadores identificados e descritos no relatório Perfil do Pesquisador, tendo como base o período 2000-2015. A extração dos dados foi feita, por meio de uma ferramenta desenvolvida pelo Instituto Stela.
Para delinear o perfil da pesquisa na instituição foram consideradas  quatro dimensões: produção bibliográfica, projetos de pesquisa, grupo de pesquisa e orientações.

Produção Bibliográfica

Foram identificadas no período um total de 83.260 referências de produções bibliográficas atribuídas aos 1.779 pesquisadores.
Em linhas gerais, o perfil da pesquisa no período 2000-2015 que emerge dos dados dá conta de uma produção bibliográfica crescente, especialmente de artigos de periódicos, em detrimento de outras tipologias documentais, como por exemplo, trabalhos publicados em anais e eventos, que apresenta declínio ao longo do período (Gráfico 1).
 
Gráfico 1 - Produção bibliográfica, tipologia por ano de publicação, Fiocruz 2000-2015

Os artigos estão majoritariamente publicados em periódicos Qualis A (52%), também em sua maioria em inglês (65,2%). O quantitativo analisado fornece um perfil de uma média simples de 1,1 artigos/pesquisador/ano.

Gráfico 2 - Artigo publicado em periódico, distribuição por Qualis – Fiocruz 2000-2015   

Projetos de pesquisa

No que diz respeito à categoria projetos de pesquisa, foram identificados, para o período 2000-2015, um total de 13.185 projetos.
Do total de projetos registrados no CV Lattes, mais de 80% são da natureza de “pesquisa”, com tendência crescente no período, ainda que com flutuações no quantitativo nos anos recentes (Gráfico 3).
 
Gráfico 3 - Projetos de pesquisa por ano de início e natureza, Fiocruz 2000-2015

 

Gráfico 4 - Projetos de pesquisa por financiamento, Fiocruz 2000-2015

 
Só há registro de financiamento em cerca de 58% dos projetos, em sua maioria financiados com recursos de fontes nacionais (Gráfico 4).
 

​Grupos de Pesquisa

Um total de 305 registros são atribuídos ao corpo de pesquisadores da instituição, no período de 2000-2015, todos eles liderados por pesquisadores da Fiocruz.      Há que se ressaltar a participação expressiva de estudantes nos mesmos, o que pode também ser testemunha do compromisso com a formação plena de pesquisadores pela instituição (Quadro 1).
 
Quadro 1 – Composição dos Grupos de Pesquisa da Fiocruz, 2015

Composição dos grupos de pesquisa ativos, liderados pela Fiocruz
Pesquisadores 3913
​Estudantes  2417
​Técnicos  263

Orientações

Ao longo do período analisado, 2000-2015, estão registrados no Lattes cerca de 30 mil orientações, atribuídas aos 1.779 pesquisadores, com lugar de destaque para a iniciação científica (20% do total de orientações da instituição), o que expressa o reconhecido compromisso institucional com essa formação (Gráfico 5).
 
Gráfico 5 - Orientações por nível, Fiocruz 2000-2015

 

Considerações e Perspectivas

Novamente, é importante registrar que o perfil da pesquisa aqui descrito delineia um mapa geral da produção de conhecimento na instituição, esperando ainda por maior rigor estatístico que permita uma análise mais criteriosa. Nesse sentido, outras e novas iniciativas de análises devem e podem ser empreendidas alterando os parâmetros e as condições de contorno, mas mantidos o rigor na inclusão de outros dados e perspectivas de análise. 

​Equipe

Maria Cristina Soares Guimarães (Coordenadora)
Bruna Beltrão Belinato
Diego Martins Aragão da Silva
Kizi Mendonça de Araújo
Rosane Abdala Lins
Rosangela Cordeiro Assef
Tipo de indicador: 
Compartilhe!

Relacionados